Unidades produtivas da Assema participam de reunião do Cresol em São Luís

Unidades produtivas apoiadas pela Associação em Áreas de Assentamento no Estado do Maranhão (Assema) na região do Médio Mearim participaram de  encontro do Centro de Referência Estadual de Economia Solidária (Cresol), em São Luís.

Entre os objetivos da reunião, que marca também a comemoração de um ano do Cresol, está oficina de consolidação de um fundo rotativo solidário para os empreendimentos de economia solidária comercializam seus produtos no Centro, assim como a discussão sobre a sede definitiva.

O sabonete de babaçu, produzido pela Associação de Mulheres Trabalhadoras Rurais de Lago do Junco e Lago dos Rodrigues – AMTR), licores e compotas de frutas, do Grupo Santana (comunidade quilombola do município de São Luís Gonzaga) e a biojóias de coco babaçu (da Associação de Jovens Rurais de Lago do Junco e Lago dos Rodrigues – AJR) estão entre os produtos de um total de 43 empreendimentos que comercializam no Cresol.

Participam da reunião em São Luís, Alodia Maria Sousa da Silva (da AMTR e que também integra o conselho fiscal da Assema ), Maria da Piedade Rodrigues de Sousa e Maria de Sousa Silva (Grupo Santana) e Ricardo Araújo, técnico do Programa de Comercialização Solidária da Assema.  

“Após um ano de funcionamento, cada empreendimento que comercializou produtos no Cresol, contribuiu com um percentual do valor para a construção do fundo. Nesta reunião, foram discutidas estratégias de utilização do fundo rotativo de modo que, uma parte seja destinada a despesas administrativas do Centro e outra parte destinada a investimentos das atividades dos empreendimentos, a partir de um plano de trabalho de cada unidade produtiva”, explica Ricardo Araújo.  

Além de espaço para  a comercialização de produtos advindos da economia solidária entre os quais, comunidades tradicionais de quebradeiras de coco babaçu, comunidades quilombolas e agricultores (as) familiares, o Cresol também é referência em incubação de empreendimentos, oferecendo oportunidades de formação e capacitação para entidades ligadas no estado.

“A Assema, juntamente com as unidades produtivas que acompanhamos, a AMTR, o Grupo Santana e a AJR, nós participamos dos momentos de discussão, construção coletiva, formação e feiras promovidas pelo Cresol, contribuindo com o processo de tomadas de decisão, comercializando e divulgação dos  produtos”, disse Ricardo Araújo.

Localizado na rua de Nazaré, no Centro Histórico de São Luís, em uma sede provisória, o Cresol completa um ano esta semana. A definição de uma sede própria, culminando com a entrega de uma carta ao governador do estado, Flávio Dino, também foi pauta da reunião.   

Sabonete de Babaçu, produzido pela AMTR, nas prateleiras do Cresol, em São Luís
Biojoias de coco babaçu, produção da Associação de Jovens Rurais de Lago do Junco e lago dos Rodrigues (AJR) está à venda no Cresol, em São Luís

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

deixe seu comentário