Unicopas promove encontro com juventude do campo, das cidades e comunidades tradicionais

A Assema tem uma dica para a juventude do campo, das nas cidades e das comunidades tradicionais.

Participe dos encontros virtuais da Unicopas (União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias), organização que atualmente reúne as principais centrais do cooperativismo e da economia solidária do Brasil – Unicafes Nacional, Unisol Brasil, Concrab/MST e Unicatadores.

Os encontros visam aproximar as juventudes das centrais, promover a formação de novas lideranças e fortalecer a identidade da juventude Unicopas. São espaços para trocar   experiências, reconhecer qual sentimento de3sta união, identificar as semelhanças e as diferenças entre as realidades para a construção de estratégias de atuação conjuntas.

Por meio do projeto de “Fortalecimento da Rede Unicopas”, parceria firmada com a Delegação da União Europeia no Brasil, a organização promove os encontros no intuito de aproximar as juventudes das centrais, promover a formação de novas lideranças e fortalecer a identidade da juventude Unicopas.

Fique atento para as datas dos Encontros Regionais das Juventudes da Unicopas. Eles estão sendo realizados virtualmente desde o mês de maio, sempre das 17h às 19h30. Os próximos encontros serão:  

Encontro Regional das Juventudes do Centro-Oeste Dias 08/06 (terça-feira) e 09/06 (quarta-feira);

Encontro Regional das Juventudes do Nordeste Dias 10/06 (quinta-feira) e 11/06 (sexta-feira);

Encontro Regional das Juventudes do Norte Dias 16/06 (quarta-feira) e 17/06 (quinta-feira)

 “A voz das juventudes tem espaço garantido nesta caminhada!”

Desde 2019, a Unicopas constrói espaços de articulação e incidência entre as juventudes das quatro centrais afiliadas. A organização nasceu com o objetivo de atuar na concepção e no fortalecimento do cooperativismo e da economia solidária no Brasil.

A Unicopas está presente no campo, nas cidades e nas comunidades tradicionais. São agricultoras e agricultores familiares, assentadas e assentados da reforma agrária, indígenas, ribeirinhos, quilombolas e extrativistas. Também são catadoras e catadores de materiais recicláveis, artesãs e artesãos, trabalhadoras e trabalhadores de empresas recuperadas, integrantes de empreendimentos econômicos solidários. São mulheres, homens, jovens e pessoas com deficiência psicossocial, em núcleos urbanos e rurais.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

deixe seu comentário