COPPALJ completa 28 anos de fundação

A Cooperativa de Pequenos (as) Produtores (as) Agroextrativistas do Lado do Junco (COPPALJ) comemora este mês 28 anos de fundação. As festividades por ocasião do seu aniversário serão realizadas neste sábado, em sua sede em Lago do Junco-MA.

Ainda como parte das comemorações, está em fase final de implantação a sua unidade de produção de óleo refinado de babaçu, visando atender também aos mercados de alimentação e de fármacos.

Atualmente, a COPPALJ produz o óleo de babaçu bruto orgânico filtrado, sendo comercializado para a indústria de cosméticos nos mercados nacional e internacional, além da torta de babaçu usada para ração animal.

A nova unidade, que tem capacidade de refinar até 2000 kg de óleo de babaçu por hora, é fruto de um projeto em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF/MA), com assessoria da Associação em Áreas de Assentamentos no Estado do Maranhão (ASSEMA).

“Com esta nova unidade, vamos dar mais um salto, pois sairemos da produção somente do óleo de babaçu bruto orgânico filtrado para o óleo refinado. Aí, a quebradeira de coco babaçu, vai ter o direito de dizer que quebra o coco e produz o óleo para atender também ao mercado alimentício, fármaco; bem como continuará a abastecer às indústrias de cosméticos e de saneantes”, avalia o presidente da COPPALJ, Ildo Lopes de Sousa.

Além da nova unidade de refino, a agroindústria da COPPALJ também passará a contar com um laboratório para análise físico química do óleo, projeto da ASSEMA com o apoio do Fundo Amazônia. “No laboratório, fazemos análises do nível de acides do óleo, fazendo o controle da qualidade da produção”, explica o gerente de produção da fábrica, Gilcimar Ermino.  

Criada em abril de 1991 por produtores e produtoras agroextrativistas de Lago do Junco e lago dos Rodrigues, a COOPALJ surgiu por uma necessidade de valorização da cadeia produtiva do babaçu e melhoria da qualidade de vida das comunidades tradicionais de quebradeiras de coco. “Nos anos 60, 70 e 80, as pessoas sentiam-se exploradas no valor do seu produto. Aí, resolveram sair do atravessador que comprava as amêndoas. Resolveram deixar de trabalhar para um grupo de pessoas para trabalhar para você mesmo”, lembra seu Ildo, que também é sócio e um dos fundadores da cooperativa.  

O óleo da COPPALJ é produzido a partir da amêndoa fornecida pelas quebradeiras de coco babaçu da região do Médio Mearim. As amêndoas são comercializadas pelas quebradeiras de coco nas cantinas comunitárias da COPPALJ que efetua o pagamento em dinheiro ou em produtos, variando da cesta básica, ferramentas de trabalho aos mais variados produtos de higiene e beleza. 

O óleo pertence à linha de produtos de comunidades tradicionais que tem a marca “Babaçu Livre” e é certificado pela IBD, a maior certificadora de produtos orgânicos da América Latina.

A preocupação com o meio ambiente, o comércio justo e solidário e a valorização das famílias agroextrativistas do Médio Mearim sempre estiveram presentes na história da COPPALJ, que conta com a assessoria da ASSEMA em seus projetos ao longo de sua trajetória.

Em 2018, a COPPALJ bateu recorde de produção de óleo de babaçu orgânico filtrado, quando alcançou o volume de 221.000 kg, contra 197.400 kg produzidos em 2017. Ao todo foram comercializadas mais de 500 toneladas de amêndoas de babaçu.

a

o

4

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

deixe seu comentário