Agricultores familiares do assentamento Cipó-Canaã buscam regularização de títulos junto ao Incra

]Famílias de agrocultores e agricultoras familiares do Assentamento Cipó-Canaã, no município de Esperatinópolis, deram ontem mais um passo em busca da titularização de suas terras.

Na manhã de ontem, o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Esperantinópolis, na pessoa do seu presidente, Antônio Raimundo (Noca), protocolizou junto ao Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), um pedido de autorização para que seja feito o georeferenciamento das áreas das 52 famílias assentadas para fins de titularização.

“Esta é uma reivindicação antiga do assentamento, obter a titularização individual para as famílias”, explica Francisco Germano.

O ofício foi protocolizado na manhã do dia 17 de agosto, na sede do Incra, em São Luís. A ocasião contou com as presenças de representantes da Assema, Francisco Germano; da Fetaema, da Prefeitura Municipal de Esperantinópolis e das Associações de Assentados dos povoados Sumaúma.

Para o presidente do sindicato, Antônio Raimundo, esta será uma grande conquista para as famílias do assentamento. “O sonho de todas as famílias é poder ter a escritura de terra em suas mãos”, afirmou Antônio Raimundo. “Vamos aguardar o Incra fazer a titularização das propriedades e aí sim, concretizaremos esta grande conquista de política pública de fortalecimento da agricultura familiar”, disse.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

deixe seu comentário